terça-feira, 9 de março de 2010

Coesão textual. A repetição é importante...saiba por quê


Ano 10 – nº 489 – 08/03/2010






COESÃO: REPETIR FAZ PARTE DO JOGO

No jogo da coesão textual — assinalam os linguistas —, a repetição é importante. Tão importante que, garantem eles, praticamente não há texto sem repetição. O que é condenável, por conta do estilo e do bom gosto, são repetições próximas e completamente literais, ou seja, repetir determinada palavra ou palavra que pertença a uma mesma família. Daí a importância de uma releitura/revisão do texto para se suprimir palavras iguais ou aparentadas, como os chamados termos cognatos (conascidos, que têm origem comum).

No entanto, sem repetição (de ideias, argumentos, etc.) nenhum texto ficaria de pé.

















3 comentários:

...CARLOS VAZCONCELOS disse...

É isso mesmo, Airton.
Pregam na escola que é proibido repetir palavras. Não se deve fazê-lo gratuitamente. Por causa disso, o aluno cria uma camisa-de-força ao escrever, supondo que seu trabalho ficará deficiente se utilizar mais de uma vez um termo. Mas a repetição pode ser utilizada como um recurso expressivo. Há casos em que a repetição é feita de forma intensa, como na canção "À primeira vista", de Chico César:

QUANDO não tinha nada, eu quis.
QUANDO tudo era ausência, esperei.
QUANDO tive frio, tremi.
QUANDO tive coragem, liguei.
QUANDO chegou carta, abri.
QUANDO ouvi Prince, dancei.
QUANDO olho brilhou, entendi.
QUANDO criei asas, voei.
QUANDO me chamou, eu vim.
QUANDO dei por mim, tava aqui.
QUANDO lhe achei, me perdi.
QUANDO vi você, me apaixonei.

Este recurso chama-se ANÁFORA (a repetição da mesma palavra no início dos versos).
Grande abraço.

Carlos Vazconcelos

Dalinha Catunda disse...

Olá Airton,
Gostei da temática abordada por você. Amei o comentário do Carlos. Adoro esta música repetitiva do Chico Cesar.

E eu como sou mais chegada a exceção do que a regra, às vezes abuso da repetição por uma causa justa. Segue um poeminha repetitivo meu.
Abraço,
Dalinha

ÀS VEZES

Às vezes acho que te amo.
Às vezes acho que te adoro.
Às vezes penso tanto em ti,
E com saudades até choro.

Às vezes você da noticias.
Às vezes desaparece.
Às vezes rogo a Deus,
Por ti em minhas preces.

Às vezes acho que te espero,
Às vezes acho que desisti.
Às vezes em outros braços
Vejo o tempo que perdi.

Ás vezes eu fico pensando...
Em quantas vezes partiste,
Da ultima vez não doeu
Às vezes... a cura existe!

Airton Soares - "AS" disse...

Recebi e Agradeço..ver comentário-post em 13/03/2010.