quinta-feira, 12 de novembro de 2009

CAMA E VIDA

LUIZ CARLOS PRATES - Diário Catarinense - 121109


  • Vida é tempo. Se você fica na cama até mais tarde simplesmente porque não tem o que fazer, está sem compromisso, vai ser difícil ser alguma coisa na vida. Levantar cedo é típico dos indômitos, dos que entram no jogo para ganhar. São poucos. Todas as pessoas querem ser alguma coisa na vida, pelo menos da boca para fora. Na prática, todavia, o que se vê é um altissonante desmentido dos lábios, as ações mostram que as determinações da pessoa não passam de falácias autoenganadoras. Acabei de ler uma frase atribuída a Oscar Wilde, um dândi, um cara refinado nos gostos e áspero nas palavras, irlandês, escritor e polemista. Wilde dizia que A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre. Eu não disse que ele era polemista? Só faltou dizer que para causar essa boa impressão é preciso bons modos, educação e excelente qualificação em algum trabalho. O resto é aparência.

    Também defendo essa ideia. Quando falo aos funcionários nas empresas, costumo dizer a eles que é muito bom ser invejado e até odiado, desde, é claro, que não seja por ações promovidas pelo caráter, a instância moral da personalidade.

    Sim, é bom ser invejado, odiado. Por quê? Porque não invejamos a quem está no degrau debaixo, invejamos a quem está no degrau de cima. Quem nos inveja gostaria de estar no nosso lugar, e não está. Tome!

    O que Oscar Wilde quis dizer foi simplesmente que os bons, os competentes, não são tolerados. O curioso é que o invejoso não se dá conta de que ele também pode ser invejado. Desde, é claro, que se descubra, que descubra o seu talento natural, o desenvolva e com ele case por amor. Será um belo e eterno “casamento”. Mas não, o medíocre não se dá conta de que também ele pode ser admirado.

    As doenças que mais estão na “moda”, enriquecendo laboratórios, são as doenças da mente, as mentais. Daí os recordes de venda de ansiolíticos, antidepressivos, soníferos, tranquilizantes, tudo, de tudo. Muita gente anda sedada, drogada, mas de queixo falsamente erguido, dissimulam a infelicidade.

    Quem fica até mais tarde na cama é porque não tem paixão, não luta por nada. Vai acabar precisando de artifícios para viver, vai precisar das drogas da moda.

    Já uma pessoa de bem consigo mesma, produtiva no trabalho, que gosta do que faz, nunca vai precisar de “anestésicos” na vida. Gente desse tipo não joga tempo fora, não dorme mais do que a cama... Quer causar boa impressão? Saia da cama cedo e qualifique-se para o mercado.

Um comentário:

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.